O que fazer para me preparar para o ENEM próximo ao dia da prova?

Postado em

Foto: Divulgação/MF Press Global/Jennifer da Silva
Dr. Fabiano de Abreu, neurocientista, dá dicas de como manter mente e corpo saudáveis para realização da prova mais importante do ano
Estudar bastante para realizar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio pode não ser o único fator relevante para um bom desempenho. Afinal, mente e corpo precisam estar saudáveis para que você se apresente aos portões do ENEM na sua melhor forma.
Manter uma boa alimentação é fundamental para preservar a memorização. Alimentos como peixe e carne ou ricos em ômega 3 e vitamina B e C, por exemplo, podem ser bons auxílios. “Faça uma dieta do mediterrâneo. Não faça muita academia, basta pegar 30 minutos na sexta e no sábado para ouvir a gravação do que estudou. Aproveite este tempo para estimular os neurotransmissores da ginástica”, aconselha o neurocientista, PhD e biólogo Dr. Fabiano de Abreu.
Além disso, o Dr. Fabiano de Abreu, acredita que organizar roupas, quarto e materiais é uma estratégia de organização cerebral. “Somos semânticos, por isso, ter as coisas em ordem é como deixar o cérebro também pronto para organizar seus pensamentos”.
O especialista também preparou uma lista de conselhos com tudo que você precisa evitar ou fazer para que os planos saiam como esperado e, no próximo ano, você seja um calouro no curso de sua preferência.
Esqueça a balada“Não dê brechas aos acontecimentos que possam te tirar do equilíbrio. Imagina se você se depara com o seu ex e coloca tudo a perder? Ou dorme mal e prejudica o processo de memorização”, exemplifica o especialista. Por isso, o conselho é: fique em casa.
Não consuma álcool – De acordo com o neurocientista, bebidas alcoólicas prejudicam o processo de memorização e ocasionam fadiga. “Essas bebidas podem, inclusive, prejudicar a memória de longo prazo, que é essencial para a prova”.
Não entre nas redes sociais – Estudos comprovam que as redes sociais podem aumentar a ansiedade e isso atrapalha o processo de memorização de maneira drástica, ocasionando os temidos “brancos”.
Durma de noite e não de madrugada – O objetivo aqui, mais uma vez, é preservar o processo de memorização. “A melatonina liberada à noite tem relação com o processo de memorização. Assim, como com uma espécie de limpeza do cérebro, não queira deixar essa sujeira atrapalhar a sua memória”, aconselha o Dr. Fabiano de Abreu.
Não estude em excesso no dia da prova – Você já criou enagramas, que são as marcas do que aprendeu, estudar próximo a prova só vai causar mais ansiedade. “As sinapses reforçadas são vulneráveis e você pode prejudicar os efeitos da aprendizagem com mais estímulo”, explica o especialista.
Dr. Fabiano de Abreu, neurocientista | Foto: Divulgação/MF Press Global/Jennifer da Silva

Sobre o Dr. Fabiano de Abreu

Fabiano de Abreu Rodrigues é PhD, neurocientista com formações também em neuropsicologia, biologia, história, antropologia, neurolinguística, neuroplasticidade, inteligência artificial, neurociência aplicada à aprendizagem, filosofia, jornalismo e formação profissional em nutrição clínica. Atualmente, é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito; Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International e membro da Federação Européia de Neurociências e da Sociedade Brasileira e Portuguesa de Neurociências.

Fonte: MF Press Global/Jennifer da Silva

Clique e participe dos nossos grupos de WhatsApp:
Se Liga Barreiras 01
Se Liga Barreiras 02

Deixe seu comentário