canoagem

Rui Costa anuncia novos centros de canoagem, de boxe, de lutas e unidades poliesportivas

Postado em

Foto: Camila Souza/GOVBA
Durante o programa Papo Correria desta quarta-feira (11), o governador Rui Costa falou sobre o edital do Bolsa Esporte, que foi lançado no último sábado e destinará R$ 1,2 milhão em apoio aos atletas baianos, e anunciou novidades como a transformação do Centro Pan-americano de judô, localizado no município de Lauro de Freitas, em um espaço para todas as lutas de contato.
Ele também informou que entregará um terceiro Centro de Canoagem nas próximas semanas, na cidade de Ubatã, e disse que ainda este ano entrará em funcionamento o Centro de Treinamento de Boxe, na região da cidade baixa, em Salvador.
Rui Costa ainda falou sobre a instalação de pistas de atletismo e campos de grama sintética em todos os batalhões da Polícia Militar da Bahia e a implantação de Centros Poliesportivos vinculados às escolas da rede estadual de ensino.

Isaquias Queiroz é ouro na canoagem de velocidade

Postado em

Foto: Miriam Jeske/COB
Isaquias Queiroz fez história na noite desta sexta-feira (6) no Canal Sea Forest. O baiano faturou a medalha de ouro na prova do C1 1000 metros (m) da canoagem de velocidade na Olimpíada de Tóquio (Japão).
Correndo na raia 4, o atleta cravou a marca de 4min04s408. O chinês Hao Liu ficou com a medalha de prata com 4min05s724. O bronze foi para Serghei Tarnovschi, da República da Moldavia, com o tempo de 4min06s069.
Essa é a 4ª medalha do atleta baiano na história das Olimpíadas. Nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro), ele já havia faturado duas pratas, no C1 1000 m e no C2 1000 m, e o bronze no C1 200 m. Agora o baiano se iguala ao líbero Serginho e ao nadador Gustavo Borges, dupla que também tem quatro medalhas olímpicas na carreira.

“Muito feliz de poder ganhar essa medalha de ouro para o Brasil. Uma emoção muito grande, me dediquei muito desde 2016 até o exato momento. A medalha no C2 não veio. Nosso objetivo era representar nosso querido treinador, Jesus Morlán, que faleceu em 2018 e conquistou 9 medalhas importantes, com essa de hoje, na nossa carreira. Muito feliz de poder realizar esse sonho”, disse o atleta baiano, ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB), após a prova.
Além disso, Isaquias falou que já pensa nos Jogos de 2024 (Paris), onde espera ampliar seu número de conquistas olímpicas: “Sabíamos desde o início que essa medalha era minha, não tinha como alguém tomar de mim. Mostrei isso na semifinal e na final. Agora é ir para casa, me casar, curtir as férias e começar a pensar em Paris. Volto a repetir, não vou a Paris a passeio, vou para fazer o que fiz aqui, brigar pelas medalhas e representar bem o país”.

Fonte: Agência Brasil